Corte de Milão, na Itália, bate martelo e aceita condenação inicial por crime coletivo. Segundo portal, defesa tentou desqualificar a vítima e buscará terceira instância

Atualmente sem clube, o atacante Robinho foi condenado a nove anos de prisão na Itália pelo crime de estupro, cometido em 2013, quando ainda era jogador do Milan. A confirmação da sentença veio da Corte de Apelo de Milão, equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil.

A pena foi mantida através de pontos específicos que foram destacados, como “particular desprezo em relação à vítima, que foi brutalmente humilhada” e “enganar as investigações oferecendo aos investigadores uma versão dos fatos falsa e previamente combinada.”

A condenação também é feita ao amigo de Robinho, Ricardo Falco. “O ilustrado quadro probatório demonstra em modo inequívoco, segundo a corte, o total estado de inconsciência da pessoa ofendida”, diz a decisão. Das quatro pessoas, além de Robinho, apenas Ricardo foi identificado.

Fonte: Lance

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui