O Departamento Especializado em Investigações Criminais (Deic), por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra Transportes de Cargas (DECCTC) e da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP) recuperou uma carga de mais de seis mil panelas roubadas avaliadas em R$ 100 mil. A ação foi realizada, nessa terça-feira (21) e quarta-feira (22), em um galpão, no bairro Beira Rio, em Cariacica.

Para o delegado-geral da PCES, José Darcy Arruda, o trabalho que vem sendo realizado pelo Deic impacta diretamente na economia do Estado. “Essas operações de repressão a esse crime desestimulam o roubo a cargas, fortalecem a economia e incentivam os empresários a investir cada vez mais no Espírito Santo”, destacou o delegado-geral.

O titular do Deic, delegado João Francisco Filho, informou que o Departamento está trabalhando na identificação das lideranças das organizações criminosas que praticam esses crimes. “Temos um contato muito forte com os demais Estados da federação que nos permite fazer esse trabalho mais intenso na repressão desse crimes e o resultado disso são as várias cargas que conseguimos recuperar ao longo deste ano. A operação de ontem é mais um  resultado positivo”, destacou.

O responsável pela DSP, delegado Gianno Trindade, explicou que a carga vinha de Juazeiro do Norte, no Ceará, com destino ao município da Serra. “No último domingo (19), o condutor do caminhão foi rendido por três homens armados enquanto passava pelo município de Linhares. Os suspeitos fugiram levando o veículo com toda a carga”, afirmou.

Após o crime, o empresário dono da carga registrou a ocorrência do roubo. “Ele informou que o material estava sendo comercializado em bancas de camelôs em Campo Grande, Cariacica. Diante disso, fomos até o local e localizamos um galpão onde encontramos quase 1,3 mil jogos de panela, o que corresponde a 75% do material roubado”, relatou.

No momento da operação, o dono do galpão, que é fornecedor dos ambulantes, não estava no local. “O suspeito já foi identificado e responderá ao inquérito policial. As investigações continuarão para apontar se ele está envolvido diretamente no roubo ou se ele é suspeito de receptação”, declarou Trindade.

Outros três vendedores ambulantes foram encaminhados à delegacia. “Eles prestaram depoimento, assinaram um Termo Circunstanciado pelo crime de receptação culposa e responderão em liberdade. No entanto, isso não impede que ao final do inquérito eles possam responder por receptação qualificada”, informou o delegado.

Já o material recuperado foi devolvido, nessa quarta-feira (22), ao empresário que é o único fornecedor deste tipo de material em todo o Estado.

Texto: Fernanda Pontes

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024
Agente de Polícia Fernanda Pontes

[email protected]

Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui