Familiares identificaram as imagens da cabeça do jovem que circularam em redes sociais e aplicativos de mensagem

A Polícia Civil investiga a morte de um adolescente, de 17 anos, que foi decapitado e teve a cabeça jogada na rua. De acordo com alguns moradores da região, um homem em uma moto teria parado e jogado um saco plástico no meio da rua. Dentro do invólucro estava a cabeça da vítima. O corpo do rapaz ainda não foi encontrado.

O jovem assassinado seria Guilherme Gomes Bravo. Familiares do jovem e alguns conhecidos interditaram uma rodovia, a fim de cobrar das autoridades que o caso fosse solucionado. Após algum tempo, as imagens da cabeça do jovem passaram a circular em redes sociais e aplicativos de mensagem. Com isso, os parentes conseguiram identificar que se tratava de Guilherme. O crime ocorreu em Guarus-RJ.

A polícia desconfia que a motivação do crime teria relação com a revanche entre facções. No entanto, a família de Guilherme diz que ele foi morto por engano, pois ele não tinha envolvimento com o tráfico ou outra atividade criminosa. As autoridades confirmaram que o jovem não tinha antecedentes criminais.

No dia do desaparecimento do jovem, ele havia ido até a casa da avó e de lá foi visitar uma tia. No caminho de volta para a casa da avó, ele percebeu que havia esquecido o celular. Na sequência, ele retornou o caminho de bicicleta, mas nunca chegou até a casa da tia.

Guilherme usava camisa, bermuda jeans, um boné azul, e uma máscara de estilo camuflado. Ele morava com a mãe, o padrasto e oito irmãos

Fonte: Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui