A declaração ocorreu após a decisão da justiça em manter data das provas

Nesta terça-feira (12), o secretário executivo do Ministério da Educação, Victor Godoy Veiga, comemorou a decisão da Justiça Federal de São Paulo em negar o pedido de adiamento das provas. 

Com a decisão, o Enem de 2020 mantém a data estabelecida para o próximo domingo (17) e o dia 24 nas versões impressa. Já a versão digital ocorrerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Em uma rede social, Veiga escreveu: “Justiça federal de SP nega pedido de adiamento do Enem. Estamos preparados para a aplicação do Enem. O MEC, o Inep e o ministro Milton Ribeiro trabalharam muito para garantir a segurança de todos os envolvidos”. 

Decisão da Justiça

A juíza Marisa Cláudia Gonçalves Cucio acatou os argumentos da Advocacia Geral da União e negou o adiamento do exame. Segundo a AGU, a nova alteração de datas causaria prejuízos financeiros e também prejudicaria a formação dos estudantes.

Na decisão, a juíza afirmou que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, responsável pelo Enem, oferece todas as medidas necessárias. “Há informações suficientes sobre as medidas de biossegurança para a realização da edição 2020 do Enem”.

Diante do aumento de casos da covid-19 no país, a Defensoria Pública da União havia pedido, na semana passada, o adiamento do Enem 2020. A ação foi realizada em conjunto com entidades estudantis como a União Nacional dos Estudantes e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas. 

*Com informações do Portal R7! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui